Disco

portada final baixa amaralina
AMARALINA,
(Sedajazz Records 2015)

 

 

 

 

 ESCUCHA “VESTIDA DE KENTÊ” (Thaïs Morell)


LINHA HORIZONTAL fina

ThaisMorell_CancioneiraCANCIONEIRA Thaïs Morell. 
Sedajazz Records
, 2012

 

 

 

“Un disco indispensable.”
Federico Francesch Moya – Revista B-Ritmos!
http://goo.gl/FPs9H

“Un disco sobresaliente, fuera de lo convencional, muy destacable el trabajo de Thaïs Morell!”
José Miguel López – RNE 3 – (Discópolis)
http://www.rtve.es/alacarta/audios/discopolis

“Un discazo!”
Vicente Quintana, Radio COPE (Valencia)
http://valencia.cope.es

“Un estupendo disco de debut, lleno de inspiración y de encanto!”
Programa Mundofonías de RNE: discos Favoritos de Septiembre.
http://blog.rtve.es/mundofonias/

LINHA HORIZONTAL fina

Thaïs Morell on iTunes! icon itunes      Thaïs Morell on Sound Cloud! soundcloud-icon      Thaïs Morell on Spotify!spotify-icon

LINHA HORIZONTAL fina

LINHA HORIZONTAL fina

CANCIONEIRA | TRACK INFO y LETRAS

1 – Cancioneira (Thaïs Morell) 04:04

2- Agora ou Jamais (Thaïs Morell) 04:25

3 – Para Viver Mais Lento (Thaïs Morell/Ana Larousse) 04:29

4 – Ode a São Longuinho (Thaïs Morell) 03:46

5 – Passa, Repassa (Thaïs Morell) 06.02

6 – Pindaíba (B. Buschle/O. Nascarella/T. Morell) 04:16

7 – Frevinho da Flor do Caminho (Thaïs Morell) 03:14

8 – Caminho (Thaïs Morell) 04:24

9 – Zamba de la Candelaria (música: Eduardo Falú/letra: Jaime Dávalos) letras em português: Thaïs Morell 05:34

10 – Ciranda da Beira da Praia (Baracho) Arranjo vozes: E. Ruzanowsky (Música incidental: “Kaalina” – folk. Finlandia) 04:58

11 – Casa (Thaïs Morell) 04:09

12 – Wonpe/Mingbla (folk. Ghana) 03:45

LINHA HORIZONTAL fina

 

* LETRAS *

.

1 - Cancioneira (Thaïs Morell)

Sua voz de prenda, morena cancioneira
Seu cabelo cor-de-noite-enluarada
Sol da madrugada vem iluminar
Essa cantiga que é de roda
E a noite inteira viu rodar

A natureza um dia ainda vem dizer
Porque o fogo é fogo e é vento
A água é água e até pedra à espera do salvar,
a gente bamba, em terra dura, tanto bate até que samba

Toca e canta
Bate e dança
Nome do samba
Chama ciranda
Canto canção
Na minha nação
Eu sou Laiá

Se um moreno faceiro vem me cumprimentar
Eu dou um beijo de um sábado inteiro
Se ele for de galanteio, mas as águas vão rolar
E o que passar por mim passou
E o que ficar por mim vai lá

Eu agradeço não contar, ‘mulher rendá’,
Porque a gente tanto fala até se espanta
Tanto chora mas levanta, tanto erra em Terra Santa
Na esperança de que eu hei de entrar

vozes, guitarra: Thaïs Morell
percussões: David Gadea
baixo: Rogério Campas
trombone: Toni Belenguer

2- Agora ou Jamais (Thaïs Morell)

Ele disse que vinha e não veio
Ela disse que o mundo era feio demais
Pra quem tem anseio de paz
Pra quem se preocupa demais
Com o amor de um rapaz

Que me conhece de outros canais
Mil voltas ao mundo eu rodeio
Verdades quebraram ao meio
Mas ele pode demais
Me escolhe e sua vida eu recheio
Me deixa sonhar e eu floreio
É bonito demais

(Que me conhece de outros canais)

Sou mulher-menina ou coisa alguma, um espírito praieiro
Todos estamos de frente pra trás
Sabemos que podemos, encaramos com receio
Considerando as vidas emocionais
De quem não tem maldade, de quem ama o mundo inteiro
E que sabe que a vida é agora eu jamais.

vozes/voices, guitarra/guitar: Thaïs Morell
percussões: David Gadea
baixo: Rogério Campas
piano: Alberto Palau

3 – Para Viver Mais Lento (Thaïs Morell/Ana Larousse)

A solidão é fiel
Te segue em mar, terra, deserto e papel
Não sei se vivo assim,
Não quero saber tanto de mim;

Lógica apaguei no tempo,
Tentei sorrir só para viver mais lento,
E o mundo me abraçou,
Tudo recomeçou;

O que era novo é velho,
O rio não passa como eu espero,
Nascente deságua
Na foz da vida

Eu, então, sem mais esboços,
Que deixo os sonhos para os poetas moços,
Venci por não ter mais
O que deixar para trás;

voz, guitarra: Thaïs Morell
piano: Alberto Palau

4 – Ode a São Longuinho (Thaïs Morell)

São Longuinho brave
São Longuinho breve

Com quê que se faz giz?

É com poeira bem branquinha ou colorida
É com ácido clorídricoração vou desenhar
No quadro-quadro quase quebro o quadro-negro
E de tanto azul e preto rebuscando o rabiscar

Cadê o pedaço que ‘tava aqui?

São Longuinho brave
São Longuinho breve

Quem quer bala-de-anis?

É com açúcar e azul de metileno
Vá chamar o seu moreno: moreno!
Sente, a mente não mente:
Cadê o meu presente que ‘tava aqui?

vozes, guitarra: Thaïs Morell
percussões. David Gadea
baixo: Rogério Campas
flautas: Andrés Belmonte
(flautas arranjo: Antti Hynnynen)

5 – Passa, Repassa (Thaïs Morell)

Quem vive sempre contente não tem nada o que temer
Porque a vida é da gente, e a gente sabe o que fazer
E quem tá triste no tempo, no templo, não sabe o que querer
Não sabe que a vida sabe de sobra o que tem pra você

Quem vive a vida, o presente, e quem sabe o que é o viver?
Eu gosto tanto da vida que a vida é minha, eu consigo perceber
E canto em todos os cantos, a alegria vem me bendizer
Que a vida passa, repassa quem chora sem ter porque

Sem ter porque vou andar, pela praia de um mar, em um dia de sol;
Sem querer vou me encontrar na esquina de um bar, onde fala espanhol,
Vou chegar perto para ver o milagre que é a vida
A vida é uma só, e o mundo gira

voz, guitarra: Thaïs Morell
tinaja (moringa) y shaker: David Gadea
cuíca: Crá Rosa
voz y poesía incidental: Daniel Farah

6 – Pindaíba (Bruna Buschle/Otto Nascarella/Thaïs Morell)

Cheguei na pindaíba
A pé descalso
O amor já se acabou
E não há mais violão

Só sei que o passado
Se passou
Falaram de dias
Que nunca virão

E na beira que eu andei, tantas….

Aqui na pindaíba
Cantei em falso
O amor que não durou
Nem uma cancão

Durei toda a saudade
Que pisou
Compassos de dias
Que nunca virão

E na beira que eu andei, tantas….

voz, guitarra: Thaïs Morell
guitarra: Ximo Tebar
contraBaixo: Darryll Hall
piano: Jim Ridl
batería: Donald Edwards

7 – Frevinho da Flor do Caminho (Thaïs Morell)

Está nos seus olhinhos a bondade e o amor

E eu fui devagarinho conquistando uma flor
Que se colhe no caminho tem perfume e sabor
Coloca num vasinho, admira-se a cor!

E eu fui devagarinho,
Conquistada como a flor
Que se colhe no caminho (cedo)
E o perfume tem sabor
Se coloca num vasinho em vidro,
E admira-se a cor…

(A cor) dos seus olhinhos, a verdade, o amor
E fui devagarinho conquistando uma flor
Que se colhe no caminho tem perfume e sabor
Coloca num vasinho e admira-se a cor..

voz, guitarras: Thaïs Morell
percussões: David Gadea
contrabajo: Ales Cesarini
trombone: Toni Belenguer

8 - Caminho (Thaïs Morell)

Cantiga afinada
Chuva de pedra
Anoiteceu
O meu dia anoiteceu

E um pensamento meu
Vai ao céu,
Busca um céu
Que no fim é ateu

Estrada desenhada
Numa aquarela
E os olhos meus
No camino, os olhos meus

Um pensamento meu
Vai ao céu,
vê alguém que
Se fortaleceu

Palavra encantada
Só quem tem fé
Compreendeu,
Cada um compreendeu

E um pensamento meu,
Vai ao céu
Vê um dia que
Resplandeceu

voz, guitarra: Thaïs Morell
percussões: David Gadea
contrabajo: Ales Cesarini
cello: Matthieu Saglio

9 – Zamba de la Candelaria (Eduardo Falú/Jaime Dávalos)
Letra em português: Thaïs Morell

Nasceu esta Zamba uma tarde
Fechando já a oração
Quando a lua chorava
Faíscas de prata a morte do sol

A abençoaram estes ríos
Que murmuram ao passar
E o vento frio do inverno
Lhe deu a tristeza que a faz chorar

Quando madure a noite
E seja só solidão
Se ha de alegrar el camino
Zambita nochera, la Candelaria

Zamba de la Candelaria
Que quando amanheça irá
Recolhendo estrelas altas
Os olhos que fazem eu querer cantar

Quando madure a noite
E seja só solidão
Se ha de alegrar el camino
Zambita nochera, la Candelaria

voz: Thaïs Morell
guitarras: Juan de Pilar

10 – Ciranda da Beira da Praia (Baracho)
Arranjo vozes: E. Ruzanowsky
(Música incidental: “Kaalina” - folk. Finlandia)

Morena vem ver,
Que noite tão linda
A lua vem surgindo
Cor de prata

Faz me lembrar da minha Maria
Quando pra ela eu fazia serenata

Estava na beira praia
Ouvindo as pancadas
Das águas do mar

Esta ciranda que meu deu foi Lia
Que mora na ilha de Itamaracá

Kaalina, oi Kaalina
Maalina, oi Maalina

vozes, guitarra, ukelele: Thaïs Morell
percussões: David Gadea
baixo: Dani Rayos

 11 – Casa (Thaïs Morell)

Lá na casa aonde moro / Moram junto comigo
Eles todos moram junto / Moram junto comigo
Eles todos cantam junto / Cantam junto comigo
Eles todos dançam junto / Dançam junto comigo

Eles todos saem junto / Saem junto comigo
Eles todos chegam junto / Chegam junto comigo
Eles todos bebem junto / Bebem junto comigo
Eles todos dão risada / Dão risada comigo

Cada um tem uma vida / Uma linda história
Os momentos que passamos / Guardarei na memória
Que lá na casa aonde moro / Moro com meus amigos
Eles todos moram junto / Moram junto comigo

voz, guitarra: Thaïs Morell
percussões: David Gadea
baixo: Rogério Campas
Flautas: Andrés Belmonte

12 – Wonpe/Mingbla (folk. Ghana)

E! E! Nakwa e
Ikurow yi W⊃nk⊃ mu o…!

Ikurow bi dze Nakwa mekohu
Sifor a ⊃refor mpadua
Ikurow bi dze Nakwa mekohu
Sifor a ⊃refor mpadua

E! E! E! Nakwa e
Ikurow yi W⊃nk⊃ mu o…!

Mingbla, mingbla tso lele
Mingbla sasa aytey
Woole mba lo?
(ni) M’ana loo maye…!
vozes, guitarra, percussões: Thaïs Morell

__________________________________________________________________________

FICHA TÉCNICA

Produção/Producer: Thaïs Morell

Arranjos/Arrangements: Thaïs Morell e David Gadea
Exceto/except:
track 05, 12 : Thaïs Morell
track 03: Thaïs Morell y Alberto Palau
track 06: Ximo Tebar
track 09: Juan de Pilar

Gravação/Recording: Dani Rayos/Rafa Villalba, Estudio Xuquer (Valencia), abril-julho/2011.
exceto/except:
track 03: Ximo Tebar e Tony García, Omix Records Estudio
track 06: Jorge Peres, Omix Records Estudio
track 05, 12 e recordings extras: Tony García, Estudio Onanua, 08/2011

Mix+Master: Vicente Sabater, Thaïs Morell e David Gadea, Milennia Estudios, Valencia, jan/2012

Fotos e capa /Pics, Cover: Carlon Hardt

________________________________

Agradecimentos: (Thanks to: )

À minha familia que tanto me ensina e sempre está ao meu lado: vocês são o melhor presente que já ganhei; (My Family, for always supporting me: you are the greatest gift i ever got;)

A David, por seu apoio diario na realização deste projeto; (David, for being by my side daily during the whole process;)

Aos músicos que doaram seu talento e energia a esta obra: (The musicians who donated their time and talent to this recording:) Alberto Palau, Ales Cesarini, Andrés Belmonte, Crá Rosa, Daniel Farah, Darryl Hall, David Gadea, Donald Edwards, Jim Ridl, Juan de Pilar, Matthieu Saglio, Rogerio Campas, Toni Belenguer e Ximo Tebar! Muito Obrigado!

Pelo grande esforço e apoio aportados, agradeço a: (For their great efforts and support:) Vilma Pimenoff, Toni García e Carlon Hardt!! LOVE U!!

À Clemente Pianos;

Aos meus amigos, de perto e de longe, que tornam a minha vida muito mais doce, e o seguir-em-frente muito mais ameno: a lista é grande e não cabe aqui, mas eles sabem quem são! (Thanks to my friends, from near and far, who make life much sweeter, helping me to move on: too many names, it doesn’t fit here, but you know who you are!)

E, especialmente, muito obrigado a todos que prestigiaram meus shows ao longo desses anos e que apreciam minha música, este disco é para vocês! (And, specially, thanks to all the people who came to my concerts along these years and appreciate my music, this album is for you!)

________________________________________________________________________